Homem não aceita que mulher trabalhe de doméstica e a agride na frente dos filhos

Por volta das 5 da madrugada do dia 2 de novembro um home de 37 anos acabou agredindo uma mulher de 34 anos na Vila Paiva, em Planura. A mulher mantém união estável com o agressor nos últimos 17 anos e, conforme ela, moram na casa do pai do homem e do relacionamento dela nasceram quatro filhos.

Na última segunda-feira a vítima afirmou que estava trabalhando como doméstica, porém, o autor não aceita que a mulher possa trabalhar.  Ao chegar em casa ele teria começado as agressões, desferindo um soco na boca e outro no braço esquerdo. Tudo isso na frente dos filhos do casal.

A vítima então saiu para ir até à PM prestar queixa, porém, o homem a alcançou e a convenceu a entrar no carro em que ele estava. Ele então a levou até a um córrego e novamente a agrediu como socos e palavrões, ameaçando ainda a mulher de morte.

Ela afirma que desceu do carro e o homem ainda tentou atropelá-la. O agressor a colocou novamente no carro, deslocou-se até Frutal contra a vontade da vítima, onde ele passou por uma consulta médica. Em seguida, retornou para Planura, momento em reiniciou as agressões contra a vítima.

Já na madrugada do dia 2, o homem acordou a mulher às 4 da manhã e perguntou os motivos dela estar trabalhando. Em seguida, a xingou e reiniciou as agressões. A mulher conseguiu sair de casa e procurar a PM para registrar a ocorrência. O homem não foi encontrado pela PM.

A mulher passou por atendimentos na unidade de saúde e foi orientada sobre as demais providências a serem tomadas a partir dos fatos.

%d blogueiros gostam disto: