Hackers sequestram banco de dados da prefeitura de Campo Florido e cobram resgate

A Prefeitura de Campo Florido, no Triângulo Mineiro, registrou um boletim de ocorrência na Polícia Militar (PM), nesta terça-feira (14), informando que a base de bancos de dados da Prefeitura foi invadida.

Conforme o registro, o sistema foi invadido às 12h de domingo (12) e os arquivos foram zipados e criptografados. Ao serem abertas, as pastas emitem uma mensagem deixada pelos invasores com um e-mail, pedindo pagamento para “resgate do sistema”, mas não divulgaram valor. A Polícia Civil irá investigar o caso.

De acordo com o diretor financeiro da Prefeitura, Douglas Silva, o sistema ficou hospedado pelos invasores de domingo até o início da madrugada de segunda-feira (13), totalizando 14h de hospedagem. Ao chegar à Prefeitura na segunda de manhã, ele percebeu que havia algo errado no problema de conexão do sistema de banco de dados e, por isso, acionou primeiramente a empresa de informática que fornece  plataforma.

Ainda segundo Douglas, como os arquivos foram zipados e criptografados, é impossível mexer no sistema. Por conta disso, algumas atividades administrativas do Executivo, como emissão de notas fiscais, estão paralisadas. O diretor também informou que a Prefeitura tem prazos legais para cumprimento de envio de informações para o Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG), Receita Federal, e demais órgãos estaduais e federais, conforme as leis em vigor e que, caso haja atrasos no envio destas informações, a Prefeitura é passível de multas.

Prejuízos aos servidores e população

Após invasão de hackers ao banco de dados da Prefeitura de Campo Florido, no Triângulo Mineiro, registrada entre domingo (12) e segunda-feira (13), a população da cidade pode sofrer consequências. Os invasores roubaram a maioria dos arquivos que o município precisa em diversas áreas e, por isso, existe o risco dos 580 servidores receberem salários atrasados e de faltar merenda para os alunos da rede pública.

A Polícia Civil foi acionada e informou que o caso está sendo investigado pela Delegacia de Uberaba . Informou, ainda, que os policiais estão trabalhando para identificar a origem dos computadores dos invasores.

A saúde foi afetada pela ação dos hackers, porque a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade está sem acesso aos prontuários dos pacientes e não pode enviar relatórios para o Sistema Único de Saúde (SUS), como as informações do combate à dengue, que tinham que ser entregues nesta terça-feira (14).

Os prazos para envio das prestações de contas para o Tribunal de Contas do Estado (TCE) também estão prestes a vencer e, caso não sejam enviadas, podem gerar multas. O contador da Prefeitura disse que os criminosos costumam bloquear o acesso ao sistema e cobrar uma espécie de resgate em dinheiro virtual pra devolver as informações, mas neste caso, o valor ainda não divulgado.

Fonte:G1/Triângulo

%d blogueiros gostam disto: