Política

Prefeito Bruno Augusto faz uso da tribuna livre da Câmara

Para discorrer sobre diversos assuntos, o prefeito Bruno Augusto fez uso da tribuna livre da Câmara de Frutal, na reunião do dia 18 de setembro. Na oportunidade, ele abordou, principalmente, a questão do repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e do Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICMS) que todos os municípios do país vêm enfrentando.

Segundo ele, devido a uma queda no repasse pelo Governo Federal, muitas prefeituras estão tendo dificuldades de cumprir com a folha de pagamento dos servidores públicos. Para buscar uma solução ao problema de queda dos recursos, estima-se que, nos dias 3 e 4 de outubro, prefeitos de 4.000 municípios deverão se dirigir a Brasília.

“Os prefeitos fazem seus planejamentos do orçamento, as despesas continuam, mas a receita não chega. Os municípios realmente está no ‘sufoco’. Em algumas cidades, os prefeitos não estão nem pagando os servidores. O recurso que vem do Fundeb não cobre nem a folha de pagamento. Muitas coisas que são de responsabilidade dos governos estadual e federal é o município que está assumindo”, relatou.

Bruno respondeu a diversos questionamentos dos vereadores e os conclamou a participar com o Executivo na luta por mais recursos. “Precisamos da ajuda dos vereadores para buscarem emendas parlamentares”, concluiu.

Aproveitando a presença do prefeito Bruno Augusto na tribuna, o presidente da Câmara, Juninho do Sindicato fez uma série de questionamentos a respeito de diversos assuntos de interesse do município.

Um deles foi com relação a uma patrola adquirida pela Administração no início do ano e que não estava sendo utilizada nos últimos meses para atender as necessidades dos produtores rurais.

O prefeito Bruno informou que o maquinário foi quitado no dia 12 deste mês sendo que parte do pagamento foi conseguido por meio de emenda e outra com recursos próprios da Administração.

O presidente falou ainda que Frutal bateu o recorde de arrecadação do ITR (Imposto sobre Propriedade Territorial Rural) cujos recursos ficam 100% para os municípios, lembrando ainda que os produtores rurais sempre ajudam o município cedendo óleo diesel para que sejam consertadas as estradas.

“Esse dinheiro vem da ‘terra’ e acho que deve retornar ao setor rural para mata-burros, consertos, adquirir maquinários e outros servidos para ajudar o produtor”, disse.

Juninho também lamentou que, em toda situação de crise, a Administração sempre deixa os ‘perueiros’ que fazem o transporte escolar sem pagamento. “Eles são sempre os ‘bodes expiatórios’ que ficam sem seus salários”, finalizou.

Comments

comments

rdportari

Jornalista, professor universitário, Dr. em Comunicação

%d blogueiros gostam disto: