Grupo armado faz reféns e comete dois roubos seguidos na MG-427 em Planura e Campo Florido

Quatro ladrões cometeram dois roubos seguidos na MG-427, entre a tarde e a noite desta terça-feira (12). Cinco vítimas foram feitas reféns. O grupo fugiu e ainda não foi encontrado.

As primeiras vítimas foram um idoso, de 73 anos, e neto dele, de 26, que estavam em uma Hilux. O idoso contou à Polícia Militar (PM) que dirigia pela rodovia quando, ao passar pelo trecho de ligação entre Planura e Conceição das Alagoas, foram surpreendidos por um carro Prisma de cor prata ocupado por quatro homens armados.

O grupo anunciou o roubo e exigiu que as vítimas descessem da caminhonete. Um dos criminosos chegou a fazer um disparo de arma de fogo.

Em seguida, em uma estrada vicinal, avô e neto foram transferidos para o Prisma, onde ficaram sob a vigia de dois dos ladrões. Os outros dois autores ficaram na Hilux. Os assaltantes que conduziam os veículos acessaram novamente a MG-427, passaram pelo trevo de Planura e seguiram sentido a Campo Florido.

Momentos depois, entre as cidades de Pirajuba e Campo Florido, os quatro criminosos também abordaram outra caminhonete Hilux que era ocupada pelo motorista, de 32 anos, e mais dois passageiros, de 35 e 53 anos.

As três vítimas foram colocadas no banco de trás do Prisma onde já estavam avô e neto. Os criminosos seguiram até uma estrada vicinal e roubaram os celulares e outros pertences pessoais das cinco vítimas.

Após cerca de três horas rodando com os reféns, os ladrões abandonaram as caminhonetes na zona rural próximo a canaviais. Depois, duas vítimas foram colocadas no porta-malas do Prisma enquanto três ficaram no banco de trás.

Os autores ainda rodaram no Prisma por mais algum tempo e depois abandonaram as vítimas em uma estrada vicinal a cerca de 5 km de Uberaba. A PM informou que fez rastreamentos para encontrar os assaltantes, mas ninguém e nem os veículos foram encontrados até o momento.

Comments

comments

rodrigoportari

Jornalista, professor universitário, Dr. em Comunicação.

Comentários estão fechados.