Bom Teto

3421-2525

Pro Vida

Imagem 1

Homem é preso por agressão

14508730_2113524938873632_80776620_n-696x468

O desocupado J. R. A., 46 anos, foi preso em flagrante às 23h da noite desta quarta-feira (28) em Planura, suspeito de agredir a ex-namorada. De acordo com a Polícia Militar, a vendedora M. R. S. de F., 56 anos, procurou a PM por volta de 22h30min, momentos depois de ser agredida em uma lanchonete da cidade. Encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Frutal, Jair Rodrigues teve a prisão ratificada na madrugada desta quinta-feira (29).

img-20160929-wa0121

Uma queimada intensa na rodovia, às margens da BR-153, tem feito a cidade ficar sob uma nuvem de fuligem. Da rodovia mal dá para avistar Frutal.

Candidatos a vereador terão “nota de corte” nas eleições 2016

2609eleicoesO já complicado cálculo para definir os eleitos no sistema proporcional, que rege as eleições para vereador e deputados estadual e federal, ganhou regras ainda mais difíceis de se compreender. O pleito de 2 de outubro para definir os ocupantes das Câmaras de Vereadores terá uma espécie de “linha de corte”. Somente os candidatos que atingirem esse patamar mínimo poderão ser eleitos.

Pela nova regra, será preciso obter individualmente pelo menos 10% do quociente eleitoral, dado que é calculado a partir da divisão do número de votos válidos da eleição − sem brancos e nulos − pelo número de cadeiras disponíveis no legislativo municipal. Cada partido ou coligação que atinge o número de votos do quociente, somando votos em candidatos e na(s) legenda(s), ganha direito a uma vaga na Câmara.

Entenda

Para determinar como as vagas são distribuídas, o primeiro passo é calcular o quociente eleitoral. Para isso, divide-se o número de votos válidos (em candidatos e em legendas) pelo total de vagas em disputa. O quociente eleitoral é a quantidade de votos necessária para eleger um vereador.

2809nota1

O segundo passo é calcular o quociente partidário. Divide-se os votos em candidatos e na legenda daquele partido ou coligação pelo quociente eleitoral. O resultado da conta é o total de vagas que aquele grupo conquistou.

2809nota2

A partir da eleição deste ano, porém, há a exigência de que os candidatos que ocuparão as vagas devem receber votos numa quantidade igual ou maior que 10% do quociente eleitoral.

2809nota3

A regra tenta evitar que os “puxadores de votos” ajudem a eleger candidatos sem qualquer representatividade eleitoral.

Se houver sobra de vagas, faz-se um novo cálculo:
Divide-se a quantidade de votos válidos do partido ou coligação pelo número de vagas alcançadas no cálculo anterior, mais 1. O partido ou coligação que obtiver a maior média recebe a primeira vaga disponível, desde que o candidato tenha cumprido a exigência mínima dos 10% citada anteriormente.

2809nota4

2809nota5

Fonte: http://www.gazetadopovo.com.br/vida-publica/eleicoes/2016/candidatos-a-vereador-devem-atingir-linha-de-corte-para-serem-eleitos-em-2016-entenda-714xk9gbz6udflhffccjlmez8

jm

moradaipeokok

Equipe de enfermagem é treinada para lidar com indicador biológico utilizado na esterilização de material

2809freiEnfermeiros e técnicos de enfermagem que atuam no Hospital Frei Gabriel passaram por um treinamento ministrado na quarta-feira (21), pela consultora técnica Kennia Teruel Kato. O objetivo foi passar a eles as instruções necessárias sobre como lidar de forma adequada com os indicadores biológicos utilizados no processo de esterilização para a eliminação de micro-organismos como forma de contribuir para a melhoria da segurança e da qualidade de vida dos pacientes.

Segundo explica a técnica Kennia Teruel, o intuito da Central de Material de Esterilização (CME), é promover a limpeza e esterilização dos artigos médico-hospitalares utilizados rotineiramente pela instituição. Como tais artigos entram em contato direto com o paciente, caso não estejam limpos e esterilizados adequadamente, podem causar risco à saúde como infecções pós-operatórias, por exemplo. “Por isso, estamos aqui hoje no Frei Gabriel para treinar estes profissionais e garantir um atendimento ainda mais seguro e confiável”, observa.

Para a enfermeira Cláudia Alves, responsável por ajudar na realização do treinamento, a capacitação além de enriquecer o conhecimento já existente, irá facilitar ainda mais o desenvolvimento diário das tarefas por parte da equipe de enfermagem junto aos setores de internação adulto e infantil, observação, Pronto Socorro, ambulatório e centro cirúrgico. “A técnica Kennia Teruel tem um profundo conhecimento sobre o assunto e nos passou de forma simples e clara as noções básicas de todas as etapas do processo de esterilização de material”, ressalta. (Zilma de Oliveira – Assessora de Imprensa do Hospital Frei Gabriel)

petshow

pizzaclubslider

PC prende suspeito de tráfico no Ipê

noticiapoliciaUm suspeito de tráfico de drogas foi preso na madrugada do dia 27 de setembro. M.F, morador do bairro Ipê Amarelo, foi localizado e detido por meio de um mandado de busca e apreensão em sua residência. No local foram encontrados cerca de um quilo de maconha, duas balanças de precisão, dois celulares, duas câmeras digitais e diversos pen drives. Todo o material foi recolhido e levado para a Delegacia de Frutal.

Em aplicativo do TSE votos de Ciça já estão “nulos ou anulados”

2709votosA maior comprovação de que as última reportagens publicadas no Blog do Portari são verídicas podem ser constatada no aplicativo oficial de apuração dos resultados das eleições 2016 fornecido pelo TSE para smartphones e tablets. No aplicativo “Apuração”, os dois candidatos deferidos e regulares, Caio Heitor e Gilsen Queiroz, aparecem com 0 votos, já que a eleição ainda não começou. Por estar indeferida e manter a campanha com base em um recurso no Tribunal Regional Eleitoral, os votos que serão dados para Ciça aparecerão como “nulos ou anulados” no sistema oficial do TSE, conforme mostra a imagem ao lado. Eles serão totalizados em uma apuração paralela e só valerão caso ela consiga reverter a impugnação no TRE ou no TSE. Até lá, os votos não são considerados válidos.

Para quem quiser acompanhara apuração oficial, o TSE disponibiliza dois aplicativos. Baixe o aplicativo oficial aqui (para Android): https://play.google.com/store/apps/details?id=br.jus.tse.resultados&hl=pt_BR

O App “Resultados” permite ao cidadão acompanhar, em tempo real, o resultado das eleições deste ano. Os resultados do primeiro turno serão divulgados, via aplicativo, a partir das 17h do dia 2 de outubro. Nos municípios em que houver segundo turno, as informações estarão disponíveis a partir das 17h do dia 30 de outubro.

Já o aplicativo “Boletim na Mão” permite que o resultado do pleito municipal de 2016 seja conferido por meio do código QR – um código de barras em 2D que pode ser escaneado pela maioria dos aparelhos celulares que têm câmera fotográfica. A ferramenta possibilita que qualquer cidadão acesse de forma rápida, segura e simplificada as informações contidas nos Boletins de Urna, documentos que são impressos após o encerramento da votação e afixados em quadros de aviso nas seções eleitorais.

De acordo com o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, Giuseppe Janino, esse App permite que o cidadão atue como um fiscal do processo eleitoral. “O Boletim de Urna torna o resultado público imediatamente após o término da votação. Tudo o que acontece a partir dali, como a transmissão e a apuração, fica transparente. Isso acontece em 100% das 461 mil seções eleitorais. Nesse sentido, trata-se de um aplicativo que inclui o eleitor no processo de fiscalização do pleito”, afirma.

Já o aplicativo “Eleições 2016” oferece ao cidadão notícias, vídeos e acesso aos demais aplicativos desenvolvidos pela Justiça Eleitoral. O layout da ferramenta lembra a página do TSE na internet. Ao entrar no App, o cidadão poderá obter informações como a situação eleitoral, local de votação, justificativa eleitoral e transporte de eleitores, entre outras.

Faltam 5 dias: eleitores não podem ser presos a partir de hoje (27)

2609eleicoesA partir desta terça-feira (27) e até 48 horas depois do encerramento da votação, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, salvo em flagrante delito, ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto. A determinação consta do Código Eleitoral (artigo 236).

No entanto, o eleitor poderá ser preso em flagrante delito se arregimentar outros eleitores ou fizer propaganda de boca de urna no dia da eleição. Também constitui crime usar alto-falante e amplificador de som, promover comício ou carreata e divulgar qualquer espécie de propaganda de partido político ou candidato.

O eleitor que for flagrado praticando tais crimes será punido com detenção de seis meses a um ano, com a alternativa de prestação de serviços à comunidade pelo mesmo período, e multa no valor de 5 mil a 15 mil UFIR.

rrochaok

Jornalista é convidada por estudantes de Comunicação Social da UEMG para falar sobre a História do Rádio em Frutal  

2609zilmaA jornalista Zilma de Oliveira, que hoje atua na Assessoria de Imprensa do Hospital Frei Gabriel, foi convidada na noite de quinta-feira (08), pela turma do 5º ano de Comunicação Social/Jornalismo da UEMG – Campus Frutal, para falar sobre o surgimento da primeira emissora de rádio AM da cidade, a Sociedade Rádio Frutal Ltda, fundada em 1963, pelo comunicador José Buzolo. A história faz parte de um TCC inédito elaborado em 2010, no qual foi possível traçar um roteiro sobre as transformações que a emissora sofreu ao longo de 25 anos de existência.

A busca por informações sobre a história do rádio em Frutal despertou a curiosidade dos alunos de comunicação social e assim, através do convite feito pela aluna Jaqueline Ribeiro da Mata e a professora do curso, Cristiane Néder, a jornalista Zilma de Oliveira por cerca de três horas respondeu às inúmeras perguntas, dentre elas, sobre o início da comunicação radiofônica em Frutal, os desafios da profissão e o formato da notícia levadas ao ar na década de 1960 se comparado aos dias de hoje, a influência que a Sociedade Rádio Frutal teve para o surgimento das emissoras de rádio FM, a exemplo da 97 FM fundada em Agosto de 1989 pelo empresário Romero Brito, entre vários outros assuntos.

Desde a sua elaboração em 2010, o TCC sobre a história do rádio tem servido de embasamento, fonte de pesquisa e até estudos. É o que conta o jornalista e orientador à época da estudante Zilma de Oliveira, Rodrigo Portari que em 2011, apresentou o trabalho durante o Congresso Mundial de Comunicação Líbero-Americano, na USP em São Paulo. Já em novembro de 2015, Rodrigo fez uma compilação do TCC, ou seja, uma versão reduzida e o publicou em seu blog. Na semana passada, a história do rádio foi publicada em livro digital numa iniciativa do professor que coordena o projeto “Repositório Digital da UEMG em Frutal”, Otávio Luiz Machado. Basta acessar: https://www.aacademica.org/repositorio.digital.uemg.frutal/43.pdf

Para a professora Cristiane Néder, a presença da jornalista Zilma de Oliveira tem um grande valor acadêmico. “Todos nós ficamos felizes em conhecer uma parte da história de Frutal”, destaca.  De acordo com Zilma de Oliveira, foi uma experiência inesquecível. “Poder voltar ao passado, relembrar dos tempos áureos do jornalismo e do ideal de José Buzolo, foi sem dúvida, um momento único”, comenta ao agradecer a oportunidade oferecida pela UEMG. “Fico feliz de poder contribuir de alguma forma. Esse era o propósito do Dr. Buzolo para o qual ainda em vida, fiz o compromisso de tornar público a sua história”, conclui.

Ainda de acordo com a professora Cristiane Néder, tudo que foi relatado em sala de aula pela jornalista Zilma de Oliveira será editado e transformado em vídeo pelo publicitário da universidade, Pablo Barcelos, para nos próximos dias ser divulgado um link no YouTube. “É mais uma forma das pessoas terem acesso a esta história que é um verdadeiro marco na comunicação frutalense”, finaliza.

2609provanza

deny

Candidatos indeferidos terão votos como “nulos” até julgamento de recursos eleitorais

2609eleicoesOs candidatos às eleições municipais de 2 de outubro que tiveram o registro de candidatura indeferido e aguardam julgamento de recurso terão seus votos considerados como nulos na totalização dos resultados, inclusive os indeferidos com base na Lei da Ficha Limpa.

Assim, embora estejam registrados e constem do banco de dados do Tribunal, os votos atribuídos a esses candidatos não aparecem na divulgação geral dos resultados. Esses números serão disponibilizados aos interessados no sistema de acompanhamento de resultado de eleições, o Divulga, em tela específica denominada votação candidatos indeferidos / cassados com recurso.

Após o julgamento dos recursos, caso haja mudanças na situação do candidato, os votos serão validados e ocorrerá a retotalização dos resultados daquela eleição, o que poderá causar alteração nos dados já divulgados.

Votos para legenda

Os candidatos à eleição proporcional, para os cargos de Vereador com registro deferido na data da eleição e indeferido depois terão seus votos computados para a legenda.

Exemplo em Canindé nas eleições municipais de 2012

Um exemplo semelhante aconteceu em 2012 com o candidato a Vereador em Canindé Luís Antônio Santos Medeiros (Toinho do Gordim) que teve seu registro indeferido com recurso, sendo que até o dia da eleição o recurso do candidato ainda não havia sido julgado em definitivo. Quando da apuração os votos dados ao candidato somaram zero na contabilização geral, sendo posterior divulgado em separado contabilizando 918 votos, ou seja, 2,25% dos votos válidos.

Resultado em separado do geral

Os votos ficam armazenados num relatório especifico, para caso de uma decisão favorável no recurso após a eleição. Havendo mudança no julgamento após a eleição, pode haver retotalização dos votos, mas atenção, essa situação pode mudar caso o julgamento saia antes da eleição.

Fonte: http://www.cearaagora.com.br/site/2016/09/candidatos-indeferidos-terao-zero-voto-na-totalizacao-dos-resultados/

bardogato

Faltam 6 dias: celular e máquina fotográfica são proibidos na cabina de votação

1109tituloeleitorA cabina de votação é o local reservado da seção eleitoral em que o eleitor pode expressar, com total sigilo e inviolabilidade, seu voto na urna eletrônica. Assim, quando se dirigir à cabina de votação, o eleitor deve tomar cuidado para respeitar as proibições contidas na legislação eleitoral para que tudo corra dentro da normalidade no instante do voto.
Com o objetivo de assegurar o sigilo da votação, não é permitido ao eleitor, na cabina, o uso de celular (inclusive para tirar “selfie” do momento do voto). Também são proibidos máquinas fotográficas, filmadoras, equipamentos de radiocomunicação ou qualquer instrumento que possa comprometer esse sigilo. Cabe à mesa receptora reter esses objetos enquanto o eleitor estiver votando.
O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Admar Gonzaga ressalta que “quando o eleitor se dirige ao local de votação, é necessário ter em mente que está ali para o exercício de um direito de alta relevância na sua condição de cidadão”. “É um momento solene, em que ele exerce o seu direito de se expressar democraticamente para escolher, dentre os candidatos que concorrem, aqueles que entenda serem os mais aptos para exercer os cargos em disputa: cargos que determinam o exercício, pelo prazo de quatro anos, do mandato de prefeito e vereador, por exemplo, que cuidam das competências executivas e legislativas, respectivamente, no plano municipal”, acrescenta.
Sobre o sigilo do voto, o ministro salienta que “tão importante é esse direito que o cidadão deve exercê-lo com absoluta liberdade, ou seja, é dever da Justiça Eleitoral zelar para que o eleitor vote sem qualquer assédio, intervenção ou constrangimento”. “Mais que isso, a garantia do sigilo do voto se projeta como benefício para a sociedade, haja vista que a percepção de liberdade, para se manter íntegra, não pode ser abalada por episódios que se convertam em desconfiança contra o processo democrático. Com efeito, atuar contra a liberdade do voto, em qualquer hipótese, tem repercussão contra os interesses da sociedade e do país como nação. Isso porque o direito ao voto livre e consciente é um direito de igual valor para todos os cidadãos que estejam no pleno gozo de seus direitos políticos”, afirma o ministro.
Admar Gonzaga alerta que atentar contra a liberdade do voto é crime, conforme previsto no artigo 312 do Código Eleitoral (Lei nº 4.737/1965). “Portanto, caso o eleitor se apresente ao local de votação portando algum tipo de equipamento (máquina fotográfica, filmadora, celular, tablet etc.) capaz de registrar o próprio voto, deverá ser advertido a não utilizá-lo pelos mesários a serviço da Justiça Eleitoral”, observa.
“No caso de desobediência ou que a utilização desse tipo de equipamento seja apenas percebida após o exercício do voto, o fato deverá ser registrado em ata, pelo presidente da Mesa Receptora, para fins de apuração da hipótese de crime ou outra espécie de ilícito, dentre os quais a corrupção eleitoral, que, além de igualmente constituir crime, pode determinar a cassação do mandato do eleito, caso se apure a participação direta ou indireta do eleito no ilícito”, destaca o ministro.

Lembrete
No momento de votar, o eleitor pode levar para a cabina uma “cola”, um lembrete, ou seja, um papel com os números de seus candidatos para que possa marcar na urna eletrônica.

Manifestação silenciosa

No dia da votação, é permitida apenas a manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor por partido político, coligação ou candidato, revelada exclusivamente pelo uso de bandeiras, broches, dísticos e adesivos.

2609provanza

%d blogueiros gostam disto: