Que confusão: briga de vizinhas vira tumulto generalizado no Waldemar Marchi

Uma mulher de 28 anos, moradora do Waldemar Marchi, procurou pessoalmente a Polícia Militar na sede da 4ª Cia. Independente para registrar uma queixa contra sua vizinha, com quem teria tido uma desavença. Para os militares, a mulher relatou que estaria sentada à porta da sua casa quando a vizinha teria feito um comentário a seu respeito para uma terceira pessoa, reclamando do volume alto do som que gera incômodo.

Nesse momento, a solicitante teria reclamado com a vizinha dizendo que as reclamações deveriam ser feitas diretamente para ela, não para outras pessoas. Conforme o relato da mulher de 28 anos, após isso pegou seu carro e saiu do local e, minutos depois, foi informada por uma sobrinha que a vizinha teria chamado a polícia para reclamar da perturbação de sossego.

Ela então voltou para casa e começou a desavença com a vizinha e, em determinado momento, elas começaram a se agredir. No entrevero, uma terceira vizinha, amiga da mulher que reclamou do som alto, segurou a mulher de 28 anos para que a outra pudesse bater nela. Assim, a autor pegou um pedaço de madeira e deu golpes contra a cabeça e o corpo da mulher, provocando dores.

Com essa confusão, mais uma pessoa acabou se envolvendo na briga. Dessa vez a sobrinha da mulher que apanhava, que arremessou uma faca contra as agressoras, mas, no entanto, acabou atingindo o filho da agressora, um jovem de 14 anos.

No tumulto originado pela facada, a mulher que apanhava conta que saiu correndo para dentro de casa, onde desmaiou e foi socorrida pelo marido até ao hospital Frei Gabriel para atendimentos médicos. A ocorrência foi registrada para as demais providências futuras sobre o caso.

%d blogueiros gostam disto: