Pais e alunos se reúnem para celebrar vida e obra de Monteiro Lobato na Escola Necime Lopes

Para quem tem 20 anos ou mais, Narizinho, Emília, Tia Anastácia e Visconde Sabugosa são nomes comuns, quase velhos amigos que fizeram parte da maioria das infâncias de gerações e mais gerações que cresceram assistindo ou lendo as aventuras do Sítio do Pica Pau Amarelo.

Mas agora existe uma legião de crianças para as quais esses renomados personagens da literatura brasileira são apenas ilustres desconhecidos. Pensando em estimular a leitura dos anos iniciais da rede municipal de ensino e mostrar o quão rica é a literatura infanto-juvenil nacional, a bibliotecária, Márcia Luiza, da Escola Municipal Necime Lopes da Silva promoveu um projeto em que apresentava a vida e a obra de Monteiro Lobato para os estudantes do colégio.

O projeto que teve duração de sete semanas foi encerrado no último fim de semana em um grande evento que reuniu alunos e pais, aliás, muitos estudantes foram caracterizados como os personagens icônicos do Sítio do Pica Pau Amarelo.

Entre as atividades propostas para o encerramento do projeto teve apresentação teatral, apresentação de um jogral com os alunos dos terceiros anos, exposição de trabalhos feitos pelos próprios estudantes como pinturas, redações, recortes, colagens, brinquedos com materiais recicláveis. Além disso, cada classe confeccionou um livro de receitas.

A professora Marcia Luiza falou da dificuldade de desenvolver o projeto já que as crianças dessa geração estão mais acostumadas as telas do que as páginas dos livros. “Mas como o apoio incondicional de toda a equipe da escola e com muita criatividade, conseguimos tirar as crianças um pouco do TIK TOK e transportá-las para o mundo de magia e aventura criado por Monteiro Lobato”.

O resultado do projeto foi tão positivo e surpreendente que a professora Márcia pretende desenvolver ações semelhantes com os autores brasileiros. “Esperamos que ainda esse ano consigamos fazer alguma ação para divulgar e valorizar a obra de Leda Gonzaga, uma grande autora brasileira que, infelizmente, muitas vezes não recebe o reconhecimento devido”.

Rodrigo Portari

Jornalista, doutor em Comunicação.

%d blogueiros gostam disto: