Emissão celebra 150 anos de história do Instituto Presbiteriano Mackenzie

Em continuidade à programação filatélica de 2021, os Correios lançaram, na última sexta-feira (15), o Bloco Postal Comemorativo 150 anos do Instituto Presbiteriano Mackenzie (IPM), a 19ª emissão do ano. O selo homenageia o importante trabalho educacional e social desenvolvido no País pelo grupo mackenziano. A solenidade, que ocorreu na sede do instituto em São Paulo, foi conduzida pelo diretor de Governança dos Correios, José Eduardo Leal de Oliveira, representando o presidente da estatal, e contou com as presenças do diretor-presidente do IPM, Milton Flavio Moura, do ministro da Educação, Milton Ribeiro, do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, entre outros convidados e autoridades.

A trajetória sesquicentenária do instituto no Brasil começou em 1870, quando missionários americanos presbiterianos inauguraram o primeiro curso primário da entidade, em São Paulo. A associação civil filantrópica, sem fins lucrativos, resguarda, até os dias atuais, convicções e princípios baseados na fé cristã, que prega pelo acolhimento indistinto de todos. O IPM foi a primeira instituição no Brasil a promover o amparo e não discriminação por raça, juntando, numa mesma sala de aula, crianças de ambos os sexos, filhos de homens livres e escravizados, sendo diversas delas com bolsas de estudo da instituição.

A entidade segue prestando relevantes serviços à sociedade, com atividades assistenciais, de ensino, pesquisa, extensão e saúde, objetivando o cumprimento de sua missão educacional e de formação humana e cidadã. Por sua excelência e inovações na pedagogia, a tradição mackenziana foi reconhecida, em 1878, pelo Imperador Dom Pedro II, em visita realizada à então chamada Escola Americana, tendo sido também o modelo educacional escolhido pelo governo do São Paulo para a construção das diretrizes de ensino, em 1890.

Atualmente, o instituto congrega cerca de 48 mil alunos, desde a pré-escola até a pós-graduação em níveis de mestrado e doutorado, estando presente em 15 Estados e no Distrito Federal.

O diretor dos Correios lembrou a parceria existente entra o IPM e a estatal nas ações de valorização da filatelia. “Os Correios prestaram apoio e continuam à disposição das unidades de ensino do Mackenzie, que trabalham em seus projetos pedagógicos a importância do valor histórico e cultural proporcionados pelo saber filatélico – por meio do fomento aos clubes de filatelia entres os discentes e das oficinas promovidas em salas de aulas mackenzistas pelo Brasil”, destacou o gestor. “Esse lançamento fica para o universo da filatelia e para a história como um marco deste dia”, destacou o reverendo Cid Pereira Caldas, presidente do Conselho Deliberativo do IPM.

Tahine Netto

Estagiária do Blog do Portari.

%d blogueiros gostam disto: