Copasa orienta população de Frutal sobre uso correto da rede de esgoto

Para melhorar cada vez mais a prestação de serviços de esgotamento sanitário em Frutal, a partir de segunda-feira (10/01), empregados da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) começarão a visitar os moradores da cidade a fim de promover um trabalho de verificação e orientação quanto à utilização correta das redes coletoras. No total, cerca de 26 mil ligações serão inspecionadas na cidade. 

A gerente regional da empresa, Elenice Louback, explicou que o objetivo é fiscalizar o interior dos imóveis, a fim de analisar se a água da chuva está sendo canalizada para as redes de esgoto. “A tubulação de esgoto não foi dimensionada para receber água da chuva. Quando essa ligação ocorre surgem extravasamentos de esgoto nas ruas; deslocamento das tampas dos poços de visita, o que pode causar acidentes e até mesmo retorno do esgoto para o interior dos imóveis”, afirmou, ressaltando que a campanha pode durar até 18 meses. 

Em duplas, técnicos da Companhia, devidamente uniformizados e em posse de seus crachás, irão de casa em casa, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Na oportunidade, caso os profissionais não encontrem um responsável com 18 anos ou mais, uma mala direta informando sobre a tentativa de contato será deixada na caixa de correio e as visitações para esses locais poderão ser feitas aos sábados ou domingos.  

Os trabalhos serão setorizados e iniciados nos bairros Alto Boa Vista e Nossa Senhora do Carmo, regiões com maior índice de reclamação de extravasamento de esgoto durante períodos chuvosos. A estimativa é que cerca de 2 mil imóveis sejam averiguados na região. 

O encarregado do sistema, Jaime Freitas, ressaltou que as fiscalizações possuem caráter educativo e não têm como objetivo a penalização dos clientes. “Não vamos quebrar ou mexer em nada. O intuito é reduzir transtornos causados pelo uso incorreto das redes de esgoto, por meio da orientação ao cliente, quanto à maneira correta de canalizar a água da chuvacaso seu imóvel tenha uma ligação clandestina.”, contou. 

Órgãos fiscalizadores 

Caso os empregados da Copasa verifiquem que existe uma ligação irregular na rede de esgoto do imóvel, um documento denominado Termo de Ocorrência de Irregularidade (TOI) será entregue ao cliente. Em comum acordo com o mesmo, um prazo será estipulado para a regularização. Ao final do período, técnicos da Companhia retornam ao local. Por exigência do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), se a situação ainda não tiver sido corrigida, o endereço do imóvel será encaminhado para a prefeitura municipal e para o órgão, para conhecimento de que o cliente foi orientado quanto à maneira correta de utilização das redes coletoras. 

Também serão informados à administração municipal e MPMG os endereços que utilizam corretamente as redes de esgoto; aqueles cuja entrada foi negada pelo responsável do imóvel; e também os casos em que não foi possível visitar, em razão de ausência de moradores ou de pessoas com 18 anos ou mais. 

O tratamento do esgoto proporciona inúmeros benefícios. Para a sociedade, contribui com a melhoria da saúde das crianças e da população em geral, reduz a incidência de insetos e animais causadores de doenças e valoriza os imóveis. 

Para o município, melhora os índices de desenvolvimento econômico, contribui com a redução de gastos com tratamento de doenças, promove a valorização do potencial turístico local e proporciona maior atração de investimentos privados para a cidade. 

Já para o meio ambiente, contribui com a despoluição dos rios e braços de água locais, com a recuperação da diversidade da fauna e flora e com a preservação da biodiversidade para as gerações atuais e futuras. 

%d blogueiros gostam disto: