Justiça manda fechar Peixe Vivo sob suspeita de envolvimento com prostituição

Matéria divulgada pelo jornal Diário da Região, de São José do Rio Preto, afirma que o restaurante Peixe Vivo foi fechado devido a problemas com prostituição e consumo de álcool por menores no local. Os proprietários negam qualquer envolvimento nesses crimes. Confira a reportagem completa:

 

A Justiça determinou o fechamento do restaurante Peixe Vivo, em Icém, um dos mais tradicionais da região. Seus donos, Joaquim Cândido da Silva e Manoel da Costa Braga, são acusados de conivência com a prostituição de adolescentes em festas regadas a álcool e drogas no local. A decisão, em caráter liminar (provisório), é do juiz de Nova Granada, Fabiano Rodrigues Crepaldi, em ação civil contra Silva e Braga na qual o Ministério Público pede o encerramento definitivo do restaurante. A multa em caso de descumprimento da liminar é de R$ 5 mil por dia.

A dupla também foi denunciada na área criminal por vender bebida alcoólica para menores, crime previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) com pena de dois a quatro anos de prisão. Os dois processos, que tramitam em segredo de Justiça por envolver menores, tiveram origem em investigação do Gaeco, braço do Ministério Público que investiga o crime organizado, com apoio da Polícia Rodoviária Federal. No início deste ano, integrantes da promotoria gravaram imagens de adolescentes supostamente usando cocaína e meninas em danças sensuais. Uma delas revelou a idade do grupo no vídeo: “Essa aqui faz aniversário no mesmo dia que eu, faz 15 também. Aquela ali acho que tem 16 , aquela lá 14 e essa aqui, 17”.

A investigação de quatro meses, batizada de Sodoma em alusão à cidade bíblica famosa pela perversão de seus habitantes, foi posteriormente encaminhada ao Ministério Público de Nova Granada, que ofereceu as denúncias. Após a liminar, o advogado dos donos do Peixe Vivo, Jecson Silveira Lima, recorreu ao Tribunal de Justiça (TJ), que manteve a decisão. Com isso, o restaurante fechou as portas na última sexta-feira e deu aviso prévio para os 20 funcionários. “A empresa é a segunda maior empregadora de Icém, depois da prefeitura”, disse o advogado. Ele estima que, com o fechamento, o prejuízo alcance R$ 80 mil, até ontem.

O advogado nega envolvimento dos dois empresários no caso. “O restaurante não teve envolvimento nas irregularidades que o Ministério Público aponta. Tenho certeza de que são inocentes”, disse Lima. Ele pretende ingressar com recurso no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para cassar a liminar.

História

Construído em 1956, o Peixe Vivo é famoso pelos pratos à base de peixe e pela vista panorâmica para o rio Grande e o paredão da usina hidrelétrica de Marimbondo. Em julho de 1960, o então presidente da República, Juscelino Kubitschek, visitou Fronteira (MG) e almoçou no restaurante, acompanhado de Maurício Goulart (1908-1983), de Rio Preto, que seria eleito deputado federal dois anos depois. Em 1981, o Peixe Vivo foi adquirido pelos atuais donos. Um deles, Manoel Braga, foi prefeito de Icém por dois mandatos, de 1997 a 2000 e de 2001 a 2004.

Fonte: http://www.diarioweb.com.br/novoportal/Noticias/Cidades/217459,,Prostituicao+fecha+as+portas+do+Peixe+Vivo.aspx

==

==

%d blogueiros gostam disto: