Fala, Portari

Fumaça, seca e as chuvas desviando. Assim podemos resumir boa parte dos últimos 15 dias (e olha que corro o risco de que quando esse texto sair, a gente estar com chuva ali fora… mas, duvido!).
O ano de 2021 está castigando nós frutalenses em todas as formas. O cheiro de fumaça paira no ar que respiramos 24h por dia. Em especial, à noite, parece que se intensifica. Ontem, sexta, a cidade acordou encoberta por uma fumaça que sabe-se lá de onde estava vindo. O certo é que isso só vai prejudicar a qualidade do ar que respiramos.
Some-se a isso o baixo volume dos córregos e ribeirão que abastecem a nossa cidade de água. E aí temos moradores passando horas e mais horas sem uma gota de água na rua. E quem vive nos bairros mais altos sofre mais, porque até o sistema de abastecimento se encher com força suficiente para chegar nas casas, o tempo é sempre maior.
E ainda existe o risco do apagão! Sem água nos leitos dos rios, as usinas hidrelétricas estão produzindo menos energia e o consumo só aumentando com ar condicionado e outros aparelhos mais utilizados para refrigerar os ambientes, por exemplo.
Nesse caldo ainda estamos enfrentando um calor insuportável. Temperaturas que beiram os 40 graus estão sendo normais num momento em que sequer chegamos à primavera ainda. E onde está a origem disso tudo? No descontrole do meio ambiente, na derrubada de árvores, na falta de cuidado com a natureza em todos os cantos do mundo.
Sempre nos disseram que o preço seria cobrado pelo Planeta Terra. Muitos duvidavam. E, aparentemente, a conta começou a chegar.
Nesse calor sufocante, fico aqui torcendo para a chegada das chuvas que, como mostrou os satélites, desviou a semana inteira de Frutal e de nossa região graças a essa massa de ar quente e seco que paira sobre nós. Que os próximos dias possam ser melhor. Porque, do jeito que vai, até quando vamos suportar?
Bom final de semana a todos!

%d blogueiros gostam disto: