Projeto de gestão compartilhada do Estádio “Marretão” foi apresentado no Fórum de Frutal

Vítima de abandono por décadas, e alvo dos projetos políticos faraônicos, o Estádio Pedro Macedo da Silveira, mais conhecido como “Marretão”, finalmente, será, de forma efetiva, revertido à utilização comunitária.
Isso, porque o projeto de gestão compartilhada entre município e a Guarda Mirim foi apresentado ao Poder Judiciário e à Câmara de Vereadores.
Uma reunião entre esses entes municipais ocorreu na manhã dessa quarta-feira, 12, no salão de júri do Fórum da Comarca de Frutal para apresentação do projeto de utilização do espaço.
Lá, com recursos municipais e com recursos oriundos do Poder Judiciário deverá ser construída a sede da Guarda Mirim. Além disso, quadras de esportes, reforma da pista de atletismo e outras demandas serão executadas para que o local passe a ser utilizado pela comunidade, inclusive promovendo atividades educacionais para crianças e adolescentes.
O prefeito de Frutal, Bruno Augusto de Jesus Ferreira, disse que a intenção é buscar dar uma finalidade ao Estádio Municipal. “É um espaço amplo que está abandonado há alguns anos e nos últimos quatros anos ficou deixado de lado. Nossa intenção é dar vida para aquele espaço”.
Bruno Augusto disse ainda que “estamos, a partir de agora, dando andamento nesse projeto onde iremos fazer uma gestão compartilhada com a Guarda Mirim e aquele espaço será utilizado pelos jovens e adolescentes do projeto”.
Ele lembrou ainda que o Poder Judiciário da Comarca deverá “disponibilizar recursos para que alguns setores possam ser construídos como, por exemplo, a sede para a Guarda Mirim”.
Além disso, no local, que é muito amplo, serão construídas quadras de esportes e pistas de manobras radicais destinados aos esportistas da cidade. “Ainda vamos colocar iluminação, reformar a pista de caminhada, colocar academias populares para que todo o cidadão possa utilizar. Será um local de uso comum da sociedade”.
O prefeito ainda enfatizou que o estádio não será utilizado apenas pela Guarda Mirim. “Que fique bem claro: será uma gestão compartilhada. É importante, nesse momento, também, dar vida aquele espaço que está abandonado”.
O Juiz de Direito, Dr. Gustavo Moreira, diretor do Fórum da Comarca, destacou que “nos foi apresentado esse projeto de utilização do Marretão, de desenvolvimento de atividades voltadas à infância e juventude. E, em razão da necessidade de que o Poder Judiciário envide o máximo de esforços possíveis para fomento de atividades da infância e da juventude, nós estamos colocando nossa parceria e a nossa disponibilidade de investimento naquilo que for necessário, inclusive com destinação de recursos para que aquele espaço seja aproveitado, para que deixe de ser apenas um encargo ao município, mas, sobretudo, um ambiente onde as pessoas possam desenvolver atividades”.
O presidente da Guarda Mirim, José Maria Perim, disse que o local tem a capacidade de abrigar todos os projetos da entidade. “Tínhamos muita vontade de utilizar ele há muitos anos. Nós precisamos de espaço porque já temos mais de 220 jovens registrados e mais de 400 nos polos. Então, nós temos um espaço para juntar esses meninos. Nós conversamos com o Bruno e ele entendeu que o local precisa de uma revitalização para que ele seja aberto ao público”, destacou.

%d blogueiros gostam disto: