BDMG bate recorde histórico com desembolso de R$ 2,85 bi

Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) fechou 2020 com desembolso nominal recorde em sua história: R$ 2,85 bilhões, alta de 118% em relação a 2019. Do total liberado, 73% se deram por meio de recursos próprios, 26% foram provenientes de repasses de outras instituições e 1% de recursos de fundos.

O segmento que apresentou o maior crescimento do desembolso foi o de micro e pequenas empresas, que recebeu R$ 906,2 milhões, mais de quatro vezes (+343%) o liberado em 2019 e, também, recorde na história do banco. 

No ano passado, o BDMG atendeu 13.462 clientes, entre empresas e prefeituras, alta de 165% sobre 2019 e mais um recorde histórico. Estes clientes estiveram distribuídos em 686 cidades, 85% delas com IDH menor do que a média brasileira. 

“Os resultados recordes, especialmente os voltados para micro e pequenas empresas, demonstram que o BDMG tem cumprido seu papel de banco de desenvolvimento neste cenário desafiador, desencadeado pela pandemia. Conseguimos equilibrar a alta demanda por crédito com a necessidade de preservação da solidez financeira da instituição”, afirma Sergio Gusmão Suchodolski, presidente do banco.

%d blogueiros gostam disto: