2020… com brisas de 2021

Chegamos ao dia 10 de outubro e em 81 dias estaremos virando o ano para 2021. O ano de 2020, no pique em que estamos, realmente será marcante na vida de todos que vivem nesse planetinha Terra. De criança a idoso, todos sem dúvida nenhuma lembrarão do ano em que passamos boa parte dele vivendo pela metade. Vivenciando metade dos encontros com amigos e familiares, com certo temor do vírus e também, lamentando os amigos que perdemos nessa jornada.

Lembro-me ainda, em 2000, que quando pensava nas décadas a serem vencidas, sonhava com outros planos. Tinha em mente que chegaríamos a 2020 com muitos avanços tecnológicos e, quem sabe, coisas do tipo tênis com cadarço automático e protótipos de carros voadores efetivamente funcionando (sim, meio que influenciado pelo filme De Volta Para o Futuro, um dos meus prediletos).

Mas, no entanto, a realidade posta é bem e muito mais diferente. As tecnologias avançaram muito com os telefones, smartphones, internet móvel, redes sociais, entre outras coisas. No entanto, nos vemos ‘reféns’ do destino. Nada disso aconteceu e o inimigo minúsculo e invisível está por aí. Talvez, por ser invisível, gere tanta desconfiança se “realmente” existe. E com certeza alguém irá vir reclamar desse texto dizendo que só ‘lamento’ ou que estou deixando-me ‘vitimizar’ da situação.

A realidade não é essa. A realidade é que respeito o poder mortal do vírus – mesmo sabendo que muitos se curam – e que tenho plena consciência que os últimos sete meses realmente foram desgastantes para todo mundo, em todos os sentidos.

Começar a pensar na leve brisa de ventos de 2021 pode dar um fôlego de esperança e motivação para vencer dia após dia. Não que a simples troca da folha do calendário mude muita coisa para o planeta. Mas, como todos nós estamos acostumados a viver nos ritos culturais do calendário, que essa possa ser um sopro de esperança de que, como dizia Chico Xavier (um ser de luz, sem dúvida!): “Tudo passa”.

Bom feriadão a todos!

%d blogueiros gostam disto: