Festival do Folclore de Olímpia será em formato digital

O tradicional Festival do Folclore de Olímpia, realizado no mês de agosto, terá mudanças este ano devido à pandemia da Covid-19. Considerado um dos maiores encontros da cultura popular brasileira, o evento terá o desafio de se adequar ao formato digital, conforme informou a Prefeitura de Olímpia.

O prefeito Fernando Cunha disse que, como o festival recebe artistas de vários estados, o município está estudando medidas a serem adotadas para proteger a população. “Este ano, nós não traremos grupos de fora, não atrairemos visitantes e turistas para nosso festival. Faremos, em grande parte, um festival digital, que será transmitido para o Brasil inteiro, pela internet, para todos os Estados lembrarem que existe a Capital Nacional [do Folclore], que promove a cultura do país como um todo. Nossa ideia é pedir filmagens dos grupos para reproduzirmos as apresentações online e mesclar com apresentações presenciais dos grupos apenas de Olímpia, as Folias de Reis e Congadas, e os grupos parafolclóricos, voltado para a população olimpiense e transmitido pela internet”, disse.

A data do festival, segundo a Prefeitura, não vai mudar. O evento acontecerá de 8 a 16 de agosto. A organização estuda transferir o local das apresentações, normalmente realizadas no Recinto de Exposições, para a Praça da Matriz, já que será um evento de “pequeno porte físico, focando na expansão do alcance digital.”

“A proposta também prevê a não realização das peregrinações e do desfile de encerramento, bem como das atividades que envolvem as crianças da rede municipal, para não as expor a nenhum risco e considerando ainda que não há uma data definida para o retorno das aulas”, informou a Prefeitura.

O prefeito afirmou que, neste ano, o festival não terá a “grandiosidade da festa”, mas afirmou que será feito um evento essencialmente cultural. “Esperamos que, com isso, a cidade cumpra com a nossa obrigação de preservar a cultura nacional, o folclore nacional, e transmitir também para os grupos de todo o Brasil, uma mensagem de esperança, de que a vida continua. Sabemos que muitos locais estão sofrendo mais que nós com essa pandemia e nós queremos mandar essa mensagem, a de que nós continuaremos aqui promovendo a cultura do folclore nacional para o país todo e vamos esperá-los para o próximo ano, que Olímpia fará mais um festival grandioso como sempre fez, com a presença dos Estados”, destacou.

O custo do festival, que normalmente vai de R$ 500 mil a R$ 800 mil, incluindo repasses de patrocinadores, este ano deve cair para entre R$ 50 mil e R$ 100 mil. O município já tinha aprovado, para 2020, um projeto do Proac (Programa de Ação Cultural do Governo do Estado de São Paulo) para captar recursos junto às empresas para o custeio do evento, uma vez que o programa é um incentivo fiscal à iniciativa privada, que pode reverter o pagamento de ICMS em contribuição para projetos culturais. Com as busca de recursos, o objetivo é diminuir ou até zerar o custo para os cofres públicos.

“O município destaca que, diante do cenário atual de incertezas, todas as questões ainda estão sendo discutidas e estudadas e que, à medida que forem definidas, ao longo dos próximos 100 dias, serão amplamente divulgadas pelos canais oficiais para informação do público e da população”, informou a Prefeitura.

Fonte: Diário da Região

%d blogueiros gostam disto: