Serjão… 13 anos de saudade

E lá se vão 13 anos de saudades, completados nesse dia 28 de abril. Foi no ano de 2000 que meu pai, Sérgio Portari, nos deixou. Partiu para uma nova aventura em sua vida, deixando para trás as mazelas da vida terrena para aumentar seu aprendizado no plano espiritual.

São 13 anos de distância. Muita gente hoje, provavelmente, conhece-o apenas de nome. Já até tivemos uma biblioteca em sua homenagem, mas esta já foi desativada, infelizmente. Mas a figura expressiva de Sérgio Portari e os ensinamentos que ele deixou para a imprensa de Frutal e região – além, claro, para alguns políticos – esses perduram até hoje.

Devo muito do que sou hoje a ele. Seja na personalidade, na capacidade crítica ou no ofício de jornalista. Desde os 14 anos comecei ajudando no jornal. Escrevia uma coisa ou outra, fotografava eventos, esportes e, nos últimos dias de vida, com ele deitado ao sofá de casa antes de se internar pela última vez, ditava textos para que eu pudesse escrevê-los e publicá-los no jornal. Talvez tenha surgido daí um pouco o estilo de meu texto e a personalidade forte e combativa que (in)felizmente carrego até hoje.

Hoje, resta-nos lembranças. Boas lembranças, claro, porque as ruins a gente deixa para lá. Nesse dia 28 de abril dedico esse blog e todos os acessos que venho galgando, mês após mês, à sua memória.

Com certeza, daqui alguns anos, estaremos conversando no plano espiritual sobre os rumos que sua tão amada Frutal (cidade onde foi adotado como cidadão honorário) tomou.

Que Deus o tenha, querido pai, em ótimo lugar. São meus votos e com certeza os do meu irmão Serginho.

2 comentários em “Serjão… 13 anos de saudade

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: