Caio Narcio vai à Câmara de Frutal para prestar contas e responde sobre votos dados no Congresso Nacional

O deputado federal Caio Narcio usou a Tribuna Livre da Câmara de Frutal na noite de ontem. Na ocasião, ele apresentou uma prestação de contas dos recursos que enviou para a cidade nos 30 meses de mandato, totalizando, segundo suas contas, R$23 milhões de reais. Estes recursos estão divididos entre Obras da UTI do Frei Gabriel; asfaltamento e recapeamento de ruas e avenidas; recuperação da avenida Homero Alves, construção da escola no Garimpo do Bandeira e da EM Sônia Beatriz Furtado; tablets para alunos e professores, ampliação da creche Paula Heitor de Assunção; reforma da escola Odilio Fernandes; instrumentos para fanfarras das escolas de Frutal; vial de esportes no bairro Alceu Queiroz; construção do CREAS; construção de UBS; aquisição de equipamentos para a saúde; urbanização, asfaltamento e calçamento da Vila Barros; veículo para a PC e para a PM.

Conforme Caio Narcio, diversos desses recursos já estão em execução ou estão empenhados para que possam chegar à população e, para ele, as conquistas foram importantes para atender diversos setores e segmentos do município nos últimos dois anos e meio.

Reforma da Previdência e Trabalhista

Durante a reunião o deputado foi questionado pelo vereador Pedrinho do Gás sobre a reforma da Previdência e a reforma trabalhista. Caio Narcio afirmou ser contra o texto da reforma da Previdência nos moldes em que ele está, já que acredita que o trabalhador não pode ser tão penalizado assim para se aposentar. Já em relação à reforma trabalhista, ele afirma que foi a favor da lei que previa as terceirizações por entender que é preciso fazer algo para o país sair da crise financeira e que, entre um trabalhador terceirizado e um desempregado, ele preferiu optar por dar a chance do trabalhador conseguir um emprego terceirizado. Além disso, destacou que a lei trabalhista tinha mais de 50 anos e era preciso uma reformulação geral nela, já que há muitas modalidades de trabalho que não eram contempladas pelas leis antigas.

Investigação sobre o presidente Michel Temer

O presidente da Câmara, Querino François, fez diversos questionamentos ao parlamentar e, entre eles, a questão do voto de Caio Narcio contrário à abertura de investigação contra o presidente Michel Temer. Caio Narcio justificou que a investigação deverá ser iniciada após o encerramento do mandato do presidente e que, portanto, os crimes deverão ser apurados. No entanto, ressaltou também que não acredita ser salutar para o país enfrentar um novo processo de impeachment e ter outra troca na presidência, o que significaria mais instabilidade e fuga de investidores e, portanto, acreditou que o melhor seria mesmo deixar a apuração dos crimes para depois.

%d blogueiros gostam disto: