Trabalho de Jornalismo da UEMG de Frutal fica entre os 5 melhores do Sudeste

Entre os dias 22 e 24 de junho o curso de Comunicação Social e Jornalismo da UEMG em Frutal foram representados no XXII Congresso de Comunicação da Região Sudeste (Intercom Sudeste), realizado no Centro Universitário de Volta Redonda (UNIFOA), no estado do Rio de Janeiro com a participação da aluna Monielly Barbosa e do professor Rodrigo Portari, coordenador do curso de Jornalismo, que apresentaram trabalhos desenvolvidos na Universidade.

O evento contou com a participação de alunos, professores e pesquisadores dos quatro estados da região, tanto de universidades particulares como estaduais e federaias. Durante o evento, Monielly concorreu ao prêmio de Melhor Reportagem Avulsa do Expocom, categoria que premia apenas discentes a partir da análise de trabalhos realizados no decorrer do curso. Ela já havia passado por uma etapa eliminatória antes do Congresso e foi selecionada entre os cinco melhores de toda região. A reportagem, intitulada “Cabelo Afro faz a cabeça das mulheres fronteirenses”, foi produzida pela aluna durante a disciplina de Jornalismo Investigativo, ministrada em 2016 pelo Prof. Dr. Maurício Caleiro. Ela concorreu a premiação com estudantes da Universidade do Sagrado Coração (USC) de Bauru; Unimep, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Apesar de não ter voltado com a premiação, a experiência e o fato de estar entre os cinco principais trabalhos de toda região foi motivo de comemoração por parte da aluna e de todos professores do curso de Comunicação Social.

Já o professor Rodrigo Portari participou do Intercom Sudeste como avaliador do Expocom nas categorias de Videoclipe, Vinhetas em vídeo, Campanha Promocional, Campanha Publicitária e Pesquisa Mercadológica. O professor também apresentou resultados de uma pesquisa recentemente realizada por ele, intitulada “A Imagem da Morte de Crianças no Jornalismo: Um Estudo de Caso do Portal G1”, onde analisa duas imagens de crianças refugiadas encontradas mortas à beira de praias e que estampa a violência vivida pelos refugiados. Para participar do evento o professor contou com auxílio da Pró-Reitoria de Extensão da UEMG.

Numa avaliação geral o professor Rodrigo Portari considerou extremamente produtiva a participação dele e da aluna Monielly Barbosa no Congresso, destacando que é importante que as pesquisas desenvolvidas na Unidade de Frutal possam ser levadas para congressos a fim de contribuir com as discussões científicas da área.

%d blogueiros gostam disto: