Polícia de Chapadão do Sul conclui inquérito envolvendo universitário de Aparecida de Minas

Na manhã de terça-feira, 6 de março, o Delegado de Polícia de Chapadão do Sul, Dr. Danilo Mansur falou sobre a conclusão do inquérito que apurou a autoria do assassinato de Ellian Sanches, ocorrido na sexta-feira, dia 03 de fevereiro deste ano.

Com a conclusão do inquérito, o principal acusado pelo assassinato, Bruno B. Sanches foi transferido da Delegacia de Polícia de Chapadão do Sul para a Unidade Prisional de Cassilândia. Um menor de idade participante do assassinato foi internado na UNEI de Corumbá e um universitário, Alexandre Silva Ribeiro está ainda na Delegacia e deve ser transferido nos próximos dias para um presídio.

Segundo ainda o Dr. Danilo Mansur a Perícia da Polícia Civil voltou a Chapadão do Sul, após o levantamento do corpo de Ellian e realizou a reconstituição, antes da remoção dos detidos.

Apontam as investigações e a reconstituição, que o principal autor na morte de Ellian foi realmente Bruno, que cobrava de Ellian a distribuição “correta” do dinheiro roubado nos assaltos.

Acredita o Delegado que a versão de que pretendiam apenas surrar Ellian não é convincente. Naquela sexta-feira (03), após o assalto em uma farmácia, um policial de folga percebeu o assalto e iniciou uma perseguição aos dois menores; Ellian e aquele que está na UNEI de Corumbá.

Na fuga, a pé, Ellian deixou cair parte do dinheiro no trajeto, até a Rua Nove, onde o carro dirigido por Alexandre os esperava, com Bruno ao lado. O fato do policial ter visto a dupla e iniciada a perseguição foi mais um motivo para o assassinato de Ellian, acredita o Delegado.

Mostrou a reconstituição que quando chegaram no final da Rua Cinco, próximo da pista de motocross, Ellian e o outro menor, que estavam no banco de traz do carro saíram correndo, preocupados com a descoberta do policial e fugindo de uma possível perseguição.

Bruno saiu do carro e foi ao encontro dos dois menores, em um matagal, já próximo do local onde o corpo foi encontrado. Ele levou duas barras de ferro que estavam no carro de Alexandre, fato confirmado pelo motorista. No matagal, Bruno encontrou Ellian deitado no capim, tentando se esconder.

Naquele momento Bruno desferiu três pancadas na cabeça de Ellian com uma das barras de ferro, testemunhadas pelo outro menor. Eles arrastaram Ellian para um capim mais alto, após passarem por uma cerca e voltaram ao carro onde Alexandre os esperava.

Segundo a reconstituição e os depoimentos, Alexandre imaginava que iriam apenas surrar Ellian e as barras de ferro foram recolocadas no veículo, no banco de trás e depois no porta malas.

Mesmo o carro sendo lavado depois, o Luminol utilizado pela Perícia mostrou que havia sinais de sangue no veículo, vindos da barra de ferro utilizada no assassinato.

O Delegado disse que o inquérito já está na justiça e o Promotor ofereceu denúncias, acusando os autores por: roubo, associação criminosa e homicídio. Bruno ainda deverá responder por cárcere privado e roubo, em outra ocorrência, quando cobrava dívida do tráfico na casa de um dependente.

Fonte: http://www.jovemsulnews.com.br/categoria/policia/inquerito-sana-as-principais-duvidas-sobre-assassinato-de-ellian

%d blogueiros gostam disto: