PC divulga informações sobre operação que prendeu vereadores

1407fabioruz

A Polícia Civil do Estado de Minas Gerais deflagrou a operação denominada Déjà-vu e prendeu preventivamente, nesta data, na Cidade de Frutal, 6 (seis) Vereadores recentemente diplomados, por suposto envolvimento com a compra e venda de apoio político para as eleições da Mesa Diretora da Câmara Municipal, para o biênio 2017/2018. Um outro Vereador (o sétimo) está foragido desde a madrugada desta data, sendo procurado em outro Estado.

As investigações empreendidas pela Polícia Civil, em parceria com o Ministério Público em atuação na área do Patrimônio Público (que tem como titular a Dra Maria Constância Martins Costa) e Criminal (titulares Dr Fabricio Costa Lopo, Rodrigo Caldeira Grava Brasil e Renato Teixeira Resende), se iniciaram no final do mês de outubro deste ano, com o objetivo de apurar informações de que alguns Vereadores estavam repetindo práticas ilícitas de eleições passadas, com o fim de comprar e prometer o voto, principalmente para a função de Presidente da Câmara. Dr Fabio Ruz Borges, titular da investigação, informou que dois Vereadores foram presos pela prática de crimes de corrupção ativa e quatro por crimes de corrupção passiva (mesma situação do Vereador foragido) e que todos ainda podem ser indiciados por crimes de associação ou organização criminosa.

O Delegado Regional de Frutal, Cezar Felipe Colombari da Silva, coordenador da operação e subscritor dos pedidos de prisões juntamente com o Titular da investigação, ressaltou a parceria com o Ministério Público no combate a qualquer forma de corrupção e elogiou o rápido e eficiente trabalho do Juízo Criminal em Frutal (assessorado pelo Sr. Maurício Trindade). Felipe Colombari também esclareceu que a pedido da PCMG e MPMG o Poder Judiciário determinou o afastamento dos Vereadores presos das funções de representantes do povo e que estes ficam, desta forma, impedidos de participarem da eleição interna da Câmara (marcada para 01/01/17). Por fim, o Delegado Regional fez questão de ressaltar também o apoio da Unidade Regional de Araxá, nas pessoas do Delegado-Geral Dr Vitor Hugo Heisler e da Investigadora de Polícia Civil Ana Paula de Jesus, que deram suporte técnico para as investigações.

Dr. Fábio Ruz também esclareceu que os presos serão encaminhados para o Presídio local, após serem submetidos a exame médico no IML de Frutal, para se comprovar a lisura das prisões. Por fim, a PCMG informou que os Vereadores presos deverão ser ouvidos na próxima semana e que contam com o apoio da população para noticiarem outras irregularidades que porventura os presos estejam envolvidos. Participaram da operação, ao todo, 23 Policiais Civis, dentre Delegados (4), Escrivães (2), Investigadores (16) e Legista (1).

%d blogueiros gostam disto: