Golpista engana três pessoas em Frutal e ainda leva carro e cartão bancário

Um golpe que parece enredo de novela. Antes de contar toda a história, vamos tentar resumir aqui para você que gosta de ler rápido (ou seja, vamos dar o spoiler da história): uma mulher frutalense de 36 anos começou a namorar um homem de Uberaba, que se dizia empresário. Ele veio a Frutal, aplicou o golpe na compra de um terreno, na compra de um carro, furtou o cartão bancário da sogra e passou para terceiros R$107 mil em cheques da “namorada” . Agora, vamos entender melhor os detalhes dessa trama.

De acordo com informações, a mulher, de 36 anos, iniciou o relacionamento há cerca de 15 dias com o estelionatário, que conheceu por uma rede social na Internet. Ele dizia ser dono de uma transportadora em Uberaba. No domingo, dia 29 de março, o homem e a namorada vieram de Uberaba para Frutal com um Uber para visitar a sogra. Antes de caírem na estrada, pediu para a namorada que emprestasse 12 folhas de cheque assinadas para que ele pudesse trabalhar com o dinheiro, alegando que seria tudo à vista e que ela não teria problemas no pagamento das folhas de cheque.

Chegando a Frutal, e após conhecer a senhora de 67 anos, prometeu uma ampla reforma na casa, dizendo que “gosta de ajudar as pessoas”. Além disso, prometeu reformar a casa da namorada, comprar uma moto Biz e um telefone celular de presente, chegando a mostrar as fotos dos produtos para a sogra.

Mostrando sua boa vontade, pediu para a sogra já procurar um pedreiro para que desse início imediato na obra.

Papo vai, papo vem, o estelionatário disse que pretendia também comprar um terreno na Marina Naútico.

Ele e a namorada foram até o local e fecharam um contrato de compra de um terreno no valor de R$110 mil. Na hora de fazer o contrato foi solicitado o reconhecimento de firma. O golpista recusou a fazer o contrato em seu nome e pediu para que fosse feito em nome e sua namorada, formalizando um contrato de compra e venda no valor de R$110.000,00 com pagamento integralmente à vista. O que, obviamente, não aconteceu, ficando a dívida para a mulher de 36 anos.

Na sequência dos fatos, o estelionatário e a namorada procuraram um mestre de obras em Frutal para acertar o projeto da construção de um rancho e a reforma da residência, exigindo agilidade para início imediato das obras. No meio da conversa, o golpista ficou sabendo que o construtor estaria vendendo um carro, no valor de R$33 mil. Mais uma vez, usando sua lábia, disse que compraria o carro e pagaria à vista, pedindo apenas que pudesse voltar para Uberaba no veículo para que fizesse a transferência bancária posteriormente.

Agindo na confiança, o construtor entregou o veículo ao golpista que, aí sim, foi embora e nunca mais foi visto. Não bastasse isso, após o sumiço, a “sogra”, de 67 anos, percebeu que seu cartão do banco Itaú sumiu e, ao consultar o extrato, verificou que foram feitos saques e contratados empréstimos em seu nome, sendo que a última retirada de dinheiro teria ocorrido no dia 6 de abril na cidade de São Paulo.

A mulher de 36 anos também realizou pesquisa bancária e descobriu que de sua conta foram sacados R$500 além de ter cheques seus devolvidos no valor de R$36 mil, outro de R$8 mil, outro de R$450, mais um de R$60 mil, outro de R$900 e um último de R$1.500, restando um saldo negativo em sua conta corrente de quase R$1,2 mil.

Uma viatura de Uberaba chegou a ir no endereço mencionado pelo golpista no ato da compra do terreno, no entanto, ninguém conhece a pessoa ou já ouviu falar dele, assim como constatou-se que a suposta empresa não existe.

A ocorrência foi registrada e a investigação agora segue por conta da Polícia Civil.

Rodrigo Portari

Jornalista, doutor em Comunicação.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: