Anedotas que só acontecem em Frutal…

Fiquei sabendo de uma história ontem onde uma funcionária do Frei Gabriel teria sido demitida em maio 21 de junho e apenas comunicada de sua dispensa na sexta, dia 28 de junho. Ao que parece ela trabalhou 30 dias sem saber que havia sido dispensada.

==

Diz-me a fonte que ela só ficou sabendo da “grata” surpresa da demissão após reclamar que não recebeu o salário desse mês, pago na sexta pela prefeitura. Só aí ela foi formalmente avisada de que estava demitida. Será verdade isso?

==

Update: Fui autorizado pela família da funcionária demitida a divulgar o nome. A servidora em questão é a dona Iara Campos Macêdo, que passou por essa situação constrangedora. Infelizmente a história é real.

==

Se for demonstra, pelo menos, falta de organização e, principalmente, falta de sensibilidade de quem deu a canetada nas demissões. São coisas assim que fico pensando… como pode acontecer?

==

E pelo visto na segunda a nova leva de demissões deve acontecer. Com o término do primeiro semestre letivo, os professores que tiveram seus “pescoços” salvos na primeira leva de demissões também deverão ganhar a demissão. Pelo menos aqueles que já passaram pelo edital já devem ter noção se continuam ou não empregados.

==

E ao que parece há uma dificuldade muito grande em se estabelecer a “cara” dos atuais mandatários de Frutal. Não são nem populistas, nem tem se saído ótimos administradores. Pelo menos essa é a minha opinião. E olha que esperei seis meses para falar isso…

==

==

 

 

Comments

comments

rodrigoportari

Jornalista, professor universitário, Dr. em Comunicação.

Comentários estão fechados.