OCORRÊNCIA DE MARIA DA PENHA QUASE ACABA EM TRAGÉDIA EM ITURAMA

Hoje, 30/06, policiais militares deslocaram até o bairro Alcides Verissimo para atender uma ocorrência, onde um homem estaria ameaçando a sua esposa e a expulsando de casa.

No local a vítima relatou aos policias que desde ontem o seu marido estava ingerindo bebida alcoólica e a teria colocado para fora de casa mediante ameaça, e hoje, ao retornar para a sua casa, o autor novamente a ameaçou, a agrediu com empurrões e correu atrás de sua pessoa querendo lhe agredir.

Diante do crime de ameaça praticada pelo autor contra a sua esposa os policiais deram voz de prisão ao autor e ao aproximar-se deste para fazer a sua contenção e algema-lo, este veio a resistir ativamente a ação policial, impedindo a sua algemação e agredindo os militares com socos e chutes.

Diante da resistência os policiais empregaram a força tentando quebrar a resistência do autor, contudo, pelo fato do autor possuir compleição física avantajada os militares não conseguiram dominar o autor.

Durante a ação policial os populares, vizinhos do autor, passaram a intervir contrário a ação policial, tendo algum deles proferido xingamentos aos policiais e duas mulheres chegaram a usar força física contra os policiais.

Como eram apenas dois policiais no local, e ante ao perigo iminente, foi acionado reforço policial, ocasião em que vários policiais, que estavam de folga inclusive, deslocaram-se ao local, onde assim foi possível concluir a prisão do autor que foi algemado e colocado na viatura.

Além do autor, as duas mulheres que interviram na ocorrência foram presas por desacato e resistência.

Em decorrência dos fatos os militares sofreram algumas escoriações e o autor também sofreu alguns ferimentos.

Não fosse a ação rápida dos policiais militares que foram em apoio, uma simples ocorrência poderia ter acabado em tragédia, pois populares poderiam ter machucado mais os policiais e estes poderiam ter que vir a utilizar de suas armas de fogo para se defenderem.

Segue fotos do loca e das lesões sofridas pelos policiais.

Fonte: Pontal Notícias / Campina Verde

Comments

comments

rodrigoportari

Jornalista, professor universitário, Dr. em Comunicação.

Comentários estão fechados.