A prisão como cura de todos os males – por Renato Furtado

Desde a época da Faculdade, escuto a velha cantilena de que “bandido bom é bandido morto” e de que “a cadeia é a solução da criminalidade”.
E lá se vão 30 anos. As instituições prisionais de Frutal (presídio + APAC) estão superlotadas. Existe um megaencarceramento no Brasil, que, hoje, está em 3° lugar como país que mais se prende no mundo !
Fala-se e fala-se em insegurança da população, justificativa utilizada pelo judiciário para mais prisão. Justificativa, também para eleição de muitos, na onda de um conservadorismo raso, pedestre.
A presunção de inocência virou, na prática, presunção de culpa… Na dúvida, prende. Caso contrário a criminalidade não estará sendo combatida.
E eu me pergunto: É isso mesmo? Será mesmo?
Cada dia mais prisões são decretadas, o rádio, o jornal, os sites noticiam mais prisões pela Polícia e Judiciário, as cadeias inchadas, lotadas. Indivíduos amontoados. Enjaulados. Prende-se o acusado e suas famílias vão para a porta da prisão, presas juntas, também.
E do lado de cá?
A insegurança pública continua a crescer. Muros mais altos, novas cercas elétricas, câmeras de vigilância.
Mais cadeia ?…
Precisamos, e com uma certa urgência, tratar melhor desta questão. Não me parece que este caminho está dando certo.
Precisa ver melhor isto, tá ok?

Comments

comments

rodrigoportari

Jornalista, professor universitário, Dr. em Comunicação.

Comentários estão fechados.