Bruno Augusto inicia caminhada em busca de apoio para emancipação de Aparecida de Minas

A criação, incorporação, fusão e desmembramento de municípios voltaram a ser discutidas no Congresso Federal. O projeto de Lei Complementar 416/08 já foi aprovado pelo Senado, e agora é discutido pelos deputados federais. Caso seja aprovado, caberá a cada estado administrar o processo da criação de novos municípios. Ciente da situação, o vereador e morador de Aparecida de Minas, Bruno Augusto, se reuniu com o governador Antônio Anastasia, onde reivindicou o apoio do governo Minas. O vereador também procurou deputados estaduais a fim de solicitar seus empenhos caso o projeto siga para a Assembleia Legislativa do Estado.

A emancipação é um sonho antigo de todos os moradores de Aparecida de Minas, Distrito que tem condições suficientes de se tornar município. Empenhado em realizar este sonho, Bruno também esteve em Brasília, onde foi acompanhado do presidente do Lions de Aparecida de Minas, Gilberto Rodrigues e do professor Paulo Nascimento. Na capital eles percorreram os gabinetes, onde protocolaram ofícios solicitando apoio a aprovação da Lei. Bruno ressalta que como morador do Distrito, tem a obrigação de lutar por esta causa. “Aparecida de Minas me abraçou, dando 638 votos, dos 1058 que tive. Como vereador e morador do Distrito, eu seria omisso se não me empenhasse nesta luta, uma vez que tenho as portas abertas tanto em Belo Horizonte, como em Brasília,”.

Na capital federal, Bruno não ficou restrito apenas aos deputados mineiros, mas também pediu apoio a deputados de outros estados que lideram seus partidos no Congresso, como Gabriel Chalita (PMDB-SP), Anthony Garotinho (PR-RJ) e Domingos Dutra (PT-MA). Para reforçar o apoio de Minas Gerais, Bruno se encontrou com os deputados Eduardo Azeredo (PSBD), Weliton Prado (PT), Dr. Grilo (PSL) e Marcos Montes (PSD).

O vereador conta que neste momento é de extrema importância procurar tanto a oposição, como a situação. “Todos os deputados votarão no projeto, independente do partido ou estado que eles representam. Como maiores interessados na emancipação devemos buscar apoio em todas as bases, e por isso procurei deputados tanto da oposição, como da situação,”.

A emancipação de Aparecida de Minas é um acontecimento que para muitos está longe de acontecer, porém com o crescimento do país, estado, região e o empenho da maioria dos parlamentares, o sonho se torna mais próximo do que possa imaginar. Um dos últimos municípios a ser criado na região foi Carneirinho, emancipado há exatos 21 anos. Para se tornar município Aparecida de Minas será submetida a alguns critérios, como um plebiscito, onde todo município de Frutal votará. Quanto a isso, Bruno se diz tranquilo, pois caso Aparecida de Minas vem a ser desmembrada, será de grande valia para Frutal. “Tenho certeza que a maioria dos moradores de Frutal apoiarão este projeto, uma vez que Aparecida de Minas se tornado um município, será uma parte a menos para a administração de Frutal se preocupar. Caso a emancipação se concretize, Aparecida de Minas ganhará muito, pois terá suas riquezas verdadeiramente valorizadas, porém se a emancipação não acontecer, com toda certeza não será por falta de lutar” Finalizou o vereador Bruno Augusto.

Em Minas Gerais cerca de 70 Distritos almejam a emancipação, porém menos de 40 apresentam condições para tal. Se tornando município, Aparecida de Minas elegerá o prefeito, vice e nove vereadores. Sinal de telefonia móvel, internet, comércios, Agência bancária, unidade de saúde, escola de 1º grau, cemitério, associação de moradores e produção agrícola, são algumas exigências impostas pela Lei de emancipação, critérios que Aparecida de Minas atende tranquilamente.

Neste momento a articulação política é fundamental para a realização deste sonho, uma vez que são os deputados que decidiram este projeto e por ter eleições ano vem, não é segredo que os parlamentares buscaram votos na região. Ainda segundo Bruno, assim que a Lei for aprovada em Brasília e encaminhada à capital mineira, ele organizará uma comitiva em Aparecida de Minas, onde levará cerca de 50 moradores a Belo Horizonte, com o intuito de reforçar o apoio dos deputados mineiros e do governo do estado.

Comments

comments

rodrigoportari

Jornalista, professor universitário, Dr. em Comunicação.

Um Comentário:

  1. Por favor, me perdoem por comentar notícia antiga, mas mesmo assim, bem recente. É louvável o engajamento do vereador, gostaria que não fosse entendido como uma provocação de nenhuma forma, principalmente política, pois, não sou partidário de nenhuma sigla. A emancipação tem que ser planejada, de outro modo, continuaremos a ter cidades problemáticas. É bem verdade que aquela localidade é esquecida pelo poder publico e que seria melhor administrada por uma administração própria. O distrito ainda não atende, a contento, os requisitos mínimos, vou dar apenas um exemplo: o cemitério. Por favor, não digam que lá tem cemitério decente. Se não conseguimos resolver um problema de um cemitério mal localizado, que contamina o lençol freático e compromete a função social, ficamos temerosos de pensar em tantas coisas que precisam ser cuidadas e planejadas. É preciso investir no planejamento, as pessoas ainda não querem pensar nisso, mas, é preciso começar do jeito certo. Repito, não sou contra a emancipação por si só, sou a favor que a sociedade e seus representantes lutem por Aparecida de Minas, busquem seu desenvolvimento e consigam sua emancipação. Concordo plenamente que, nesse caso, será bom para todas as partes, já que a prefeitura de Frutal tem abandonado o local, sem uma manutenção digna.

Comentários estão fechados