Artigo: POR QUÊ UM PRÉDIO DA CÂMARA DOS VEREADORES? – Por Leonardo Marreta

A iniciativa dos atuais vereadores para a construção do prédio da Câmara é bem-vinda, é sempre bom quando os bons ventos do crescimento e desenvolvimento veem arejar a nossa querida cidade, e para que as sementes da prosperidade aqui se enraízem e deem muitos frutos é necessário que tenhamos um pé no passado com os olhos voltados para o futuro.

A ideia da construção do prédio da Câmara Municipal não é de hoje, há 36 anos Frutal teve o lançamento da pedra fundamental para construção da sua sede na quadra ao lado da Prefeitura que somada a quadra onde esta localizado o Fórum formariam a Praça dos Três Poderes, ocorre que devido a mudança de governo municipal consequentemente ocorreu a paralisação da obra o que comprometeu seus alicerces, de lá pra cá o Legislativo ficou sem sede própria.

Neste sentido o Legislativo Municipal não evoluiu na mesma medida em que cresceram as necessidades da população e da cidade. O prédio (“puxadinho da Prefeitura”) onde funciona atualmente a Câmara pertence ao Executivo e é emprestado ao Legislativo, com a sede própria o espaço será devolvido ao Executivo que poderá usar a estrutura para repartições que hoje estão em prédios alugados, enquanto o Legislativo terá um espaço adequado às suas necessidades além de um auditório mais amplo que poderá ser usado por várias entidades. Para se cumprir esse propósito a Câmara deve realizar três metas:

1)economizar,
2)criar um fundo financeiro especial e
3) ter visão de futuro.

Economizar antes e ao longo da obra para acumular o valor do seu custeio através da instituição de um fundo financeiro especial onde serão depositadas as economias dos repasses do Executivo (duodécimo) e que somente poderão ser utilizados para a construção do prédio da Câmara, projeto arquitetônico e mobiliário.

Ter visão de futuro é pensar na cidade daqui a 30, 50, 100 anos, uma vez que se no projeto original o prédio da Câmara ocupava uma quadra inteira seria impensável hoje, passados 36 anos, o prédio ocupar somente metade de uma quadra, por isso este projeto atual pode e deve ser revisto após a maturação do debate público onde poder-se-á prolongar os depósitos das economias no fundo especial para construção a fim de que se construa uma Câmara maior que atenda uma população de 150 mil habitantes e que com certeza este será o número de frutalenses dentro dos próximos 30 anos.

Ter visão de futuro é uma característica nossa, de Frutal, que nos distingue de qualquer outra cidade, senão vejamos como era Frutal há 100 anos: Frutal era apenas mais uma vila com um pequeno povoado, com um pequeno prédio que abrigava a Prefeitura, a Câmara e o Fórum, um pequeno cemitério, um pequeno campo de futebol e uma pequena capela numa pequena pracinha, tudo amontoado num pequeno centro da vila. Mas foi com uma visão de futuro que o Sr. Antônio de Paula e Silva (fundador de Frutal) reivindicou a doação das terras para criação do município, que o Comendador Gomes da Silva influenciou na elevação de vila pra cidade, que o Frei Gabriel derrubou a capelinha e construiu a Igreja da Matriz, que o Sr. Raul de Paula e Silva (primeiro Prefeito de Frutal) criou o primeiro banco da cidade, que o Dr. Sandoval Henrique de Sá colocou Frutal num dos maiores entroncamentos rodoviários do Brasil, que o Sr. Homero Alves de Souza implementou o sistema sanitário e mudou o cemitério do centro para o bairro XV de Novembro, que o Sr. Alceu Silva Queiroz transferiu a rodoviária do centro para o bairro Alto Boa Vista, que o Sr. Celso Arantes Brito asfaltou e expandiu a cidade e as avenidas, que o Dr. Pedro Macedo da Silveira retirou o campo do centro e construiu um Estádio de Futebol no bairro Novo Horizonte, que o Dr. Antônio Zanto, Dr. Antônio Heitor de Queiroz e a Sra. Maria Cecília Marchi Borges(Ciça), dentre outras obras, construíram o Hospital Frei Gabriel, com essa visão de futuro foi também que o Dep. Nárcio Rodrigues da Silveira trouxe a UEMG para Frutal.

Ainda por essa visão de futuro que muitos acreditaram em Frutal e aqui depositaram seu sangue, suor, serviços, esforços e rendas, dentre outros muitos exemplos, como o Sr. Alvaro Antônio Cardoso que investiu no comércio varejista, indústria de aguardente e construção de um prédio de 7 andares, maior prédio da região da época, como o Sr. José Bernabé na rede de supermercados, como o Sr. Fuad Hasime no comércio de roupas, como o Sr. Sérgio Portari no jornalismo, como o Dr. Ronaldo Jonas na medicina, como os investidores da FASS na fabrica de cervejas, como o Sr. Mauri José Alves nos adubos e na logística, como o agropecuarista Sr. Adalberto José de Queiroz na criação da Usina Cerradão e muitos outros que acreditaram na visão de futuro de Frutal.

É pensando nos que nos antecederam, que apesar das crises e dificuldades se sacrificaram e deram todo seu trabalho, sonhos e esforços para nos deixar esta linda cidade, preparada para crescer e desenvolver, temos hoje a obrigação de continuar este sonho de desenvolvimento e crescimento, tanto por eles como para aqueles que irão nos suceder, nossos filhos, netos e bisnetos merecem que deixemos esse legado, um prédio da Câmara que seja maior do que o do projeto de 36 anos atrás, que seja mais um cartão postal de nossa cidade, e que venham os novos projetos de Rodoanel, do viaduto da cruzeta, do distrito industrial entre outros, por que Frutal deve ser projetada para o Futuro.

Leonardo Marreta Silva Macedo

Frutalense, 44, Publicitário e Economista

Comments

comments

rodrigoportari

Jornalista, professor universitário, Dr. em Comunicação.

Comentários estão fechados.