Um fato e o resumo da semana

Publicada a sentença do juiz eleitoral que acatou o pedido da Promotora e julgou improcedente a denúncia feita pelo próprio MP de compra de votos, é natural que algumas pessoas tendam a extravasar. Uma delas conversou comigo ainda ontem e percebi um tom de desabafo por parte dela no sentido de criticar, mesmo que veladamente, a minha posição política nesse processo eleitoral que se arrasta para quase um ano (em 30/06, data das convenções, completa-se 1 ano da campanha e até que as sentenças sejam todas publicadas, a campanha parece que ainda continua).

==

Enfim, a conversa girou sobre muitos assuntos, desde a “santidade” de quem está de um lado ou de outro até a de “pessoas que se venderam”. Afirmo que não foi uma conversa muito agradável por envolver outros nomes. Mas acho que é uma reação natural ao fato de quem está “do lado de lá” ou, na avaliação dessa pessoa, ela está “do lado justo” (estaria eu do lado “injusto”?).

==

Na opinião desse interlocutor, o outro processo, movido pelas coligações, também será arquivado e nem em Belo Horizonte “nem na China” vai dar em alguma coisa.

==

Acredito que essa reação da pessoa que falou comigo é a mesma de muitas pessoas que atuaram e defenderam o grupo de Mauri. Tudo bem. Depois de sete meses passadas as eleições acho que a tensão agora vai diminuindo. Da minha parte, não mudo meu estilo: o que há de ser elogiado, vai ser. O que há de ser criticado, continuará. Acho que dessa forma todos ganham, principalmente, Frutal.

==

Relatado o fato, vai aí um resumão da semana só para refrescar a memória de quem acompanha o blog:

29/04

Dias atrás abordei a questão do IPTU aqui, especialmente sobre o reajuste no valor e a emissão de cobranças por toda a cidade. Como já era de se esperar, moradores também começaram a reclamar sobre a situação, inclusive, pessoas que moram em residências que, em tese, teriam isenção na cobrança de impostos.

==

30/04

Teve início às 13h30 a audiência da denúncia da coligação de Mauri Alves contra Toninho Heitor por distribuição de combustíveis. A audiência terminou antes das 14h30. Ou seja, nem começou, acabou por falta de testemunhas.

==

1/05

Ao que tudo indica mudanças deverão ocorrer no trânsito de Frutal, transformando as avenidas Delfino Nunes e Benjamin Constant em mão única. Particularmente, aprovo a ideia e destaco que é algo muito sensato a se fazer em Frutal.

Enquete que está em andamento aqui no blog mostra que 82% dos leitores aprovam a mudança.

==

2/05

Parece que o decibelímetro da Polícia Militar de Frutal já está aferido e pronto para o funcionamento. Pelo menos foi a informação que obtive de um policial militar durante a madrugada do dia 1 de maio. Se o aparelho estiver mesmo 100%, a PM já está pronta para agir em casos de perturbação de sossego entre outros.

==

3/05

Como já era esperado, o juiz eleitoral publicou a sentença do processo movido pelo MP contra Mauri e Frontino julgando “improcedente” a ação por falta de subsídios. A sentença foi registrada dia 2, mas só apareceu no sistema do TRE na manhã de hoje, dia 3.

=

De acordo com a decisão, as testemunhas apresentadas não conseguiram comprovar suas falas e, além do mais, para o juiz, teriam comprometimento político-partidário, o que o levou a julgar improcedente a ação. Some-se a isso as alegações finais do MP que já pedia a absolvição de Mauri e Frontino.

==

4/05

O problema do descarte de lixo irregular em Frutal é cada vez maior. Ontem fui procurado por um leitor que flagrou uma fisioterapeuta descartando lixo do seu trabalho logo atrás do Posto Avenidas, no final da avenida Cel. Delfino Nunes.

==

==

 

Comments

comments

rodrigoportari

Jornalista, professor universitário, Dr. em Comunicação.

Comentários estão fechados.