Promotor acredita que Jhonatan seja condenado a pena máxima

Terminou por volta das 14h de hoje a audiência de instrução e julgamento de Jhonatan Pereira do Prado, réu confesso da morte da estudante Kelly Cadamuro. Desde as 9 da manhã deste dia 16 o acusado foi ouvido bem como outras duas pessoas presas em São José do Rio Preto por receptação do veículo roubado no dia do crime. Após a audiência, o promotor Fabrício Costa Lopo concedeu entrevista à imprensa para falar sobre o caso.

Conforme o promotor, Jhonatan alega que teria agido a mando de uma segunda pessoa, que seria ex-namorado de Kelly Cadamuro, porém, não soube dar detalhes sobre quem seria esse suposto mandante. Para a promotoria essa é uma estratégia para tentar atenuar a pena, uma vez que os indícios da investigação demonstram que Jhonatan não teria agido tendo Kelly como alvo principal, mas sim que tentou pegar carona com outras pessoas antes de conseguir a vaga no carro de Kelly e que, portanto, isso demonstra que sua intenção era a de praticar roubo, independente da vítima.

Sobre a acusação de estupro, o promotor afirma que os indícios demonstram que Jhonatan teria tentado estuprar a jovem, mas não conseguiu pelo fato dela estar menstruada e ter reagido. No entanto, em seu depoimento, o acusado nega veementemente o crime sexual. Na visão da promotoria, essa estratégia dele é para se livrar das ameaças sofridas no interior do presídio onde está recolhido.

Com o final da audiência, há ainda algumas testemunhas que podem ser ouvidas por cartas precatórias por morarem fora do estado de MG. A expectativa é de que dentro de 10 dias a sentença possa ser dada em Frutal. A expectativa da promotoria é de uma condenação de até 40 anos para Jhonatan.

Confira na íntegra a entrevista do promotor, que foi transmitida ao vivo pelo Blog do Portari:

 

Comments

comments

rodrigoportari

Jornalista, professor universitário, Dr. em Comunicação.

Comentários estão fechados.