Opinião: E a falta de remédios na farmácia municipal? Quem vai pagar o pato?

2301alertaGanhou destaque no início desta semana uma notícia de que a Farmácia Municipal de Frutal está praticamente sem nenhuma medicação e que, dos 140 remédios oferecidos, cerca de 60 estão em falta. Além disso, foi dito que o Governo Federal está em atrasos com o repasse de medicamentos e que a Prefeitura não teria dinheiro para controlar o problema. Ou seja: na inoperância do governo, quem paga o pato é o paciente que não tem dinheiro para comprar um remédio e fica à mercê de sua própria sorte.

É difícil continuar a entender o que ocorre em Frutal, já que, por mais esforços que se fazem, as perspectivas de melhorias não são muitas. Remédios cedidos pela farmácia municipal, muitas vezes, são de alto custo ou são de uso contínuo, o que significa ser aquela medicação que o paciente não pode deixar de tomar, como aqueles de controle de pressão ou de batimentos cardíacos.

O frutalense, que rala, paga seus impostos e muitas vezes não consegue juntar um dinheirinho sequer para comprar um quilo de carne para comer, se vê obrigado a pegar o pouco que lhe resta – quando lhe resta – para se manter vivo e não prejudicar ainda mais a sua saúde. O caso é lamentável. E mais lamentável ainda é saber que não estamos nem perto de resolver isso.

Só posso ficar consternado e rezar para aquelas pessoas que precisam mesmo do medicamento e que estão se virando “nos 30” para conseguir se manter em pé. Fica o registro do fato e a preocupação com a gravidade do caso.

rrochaok

provida2016

Comments

comments

%d blogueiros gostam disto: